Tuesday, September 26, 2006

De Profundis, Valsa Lenta

(José Cardoso Pires)

Ah, o título... Que título este.

Que somos quando não sabemos quem somos? Que existência de nós resta quando a mente se perde na tal bruma que já defrontei de tão perto que lhe pude sentir a humidade na ponta dos dedos? Eu via-a, à bruma, noutros olhos. O autor viu-a no seu reflexo do espelho. Um momento precioso deste pequeno grande livro é o prefácio de João Lobo Antunes, que segue vendo seres humanos além de linhas grafadas em electroencefalogramas.


3 comments:

Effe said...

credo a volte che quel che non sappiamo sia la parte più importante di noi stessi (la più estesa, certamente)

Carolina said...

Gostei bastante da leitura desse livro!
E, tem razão! Esse título!....

quel said...

eu não o li...de profundis conhecia só o do Wilde.
(a ilustração da capa também é bem legal).