Friday, July 14, 2006

Tudo isto existe, nem tudo é triste, mas tudo, tudo isto é fado - IV



Powered by Castpost
Passeio Fadista - Argentina Santos

Quem acha que o fado é tristeza, melancolia, desgraças de faca e alguidar e marialvas não percebe nada. É que, sendo também tudo isso, é muito, muito mais. E não tem de ser triste.
Não ficou a casa entre Graça e Alfama, os parapeitos coloridos, os varais de roupa estendida. Aqui alguém entra e diz que ma roubariam toda, e as molas também que os tempos estão difíceis.

Se sonhar em português e houver uma luz única, um rio que já é mar num encontro de cacilheiros cruzado, espero poder entrever, passando nas vielas alguma Rosa dos limões ou Júlia florista. Se o sonho tardar, posso sempre escutar o que da Argentina ficar.

4 comments:

_+*A Elite in Paris*+_ said...

Casas frente a frente, vizinhas que se cumprimentam diariamente, que cumprem o mesmo ritual da casa e la vao cantando :)

Bom dia a ti:)

Effe said...

le voci, sì, l'Alfama è la città delle voci colorate

kanuthya said...

Jess É uma visão (e audição)fantástica, rara em cidades grandes, e devido aos perigos que constituem certos vizinhos, até nas urbes menores - fizeste-me recordar umas coisitas :)

effe Afama, Mouraria, Graça... Bairro Alto non lo è più, comunque, ora è pieno di bar

kanuthya said...

ups, ALfama