Monday, July 10, 2006

Mr Bones

Pronto, confesso. Que li o Catcher in the Rye num ápice porque tinha na cabeceira um livrinho de Paul Auster.
Todos os cães que passam pela minha vida deixam a sua marca indelével. Se me refiro a eles como meus é por mera prática de discurso.


Foi um autor namorado de longe durante um bom tempo, na antecipação. Concretizei o caso há uns dois anos; até agora houve poucos encontros, mas memoráveis. Prometo ser-lhe fiel para sempre. Porque é preciso acreditar que estas coisas são eternas, mesmo que o não sejam.

9 comments:

quel said...

Soneto da fidelidade do Vinícius...
:-*
(eu vi o Paul Auster, sabe? Em 2004, em Paraty, mas como ao lado dele estava o Chico Buarque devo confessar que ele ficou meio ofuscado!)

o alquimista said...

Importas-te de me lêr a mão? passei por aqui e gostei, volto se cnão te importares.

"O ALQUIMISTA"

Carolina said...

Não li. Vou tentar descobri-lo!

_+*A Elite in Paris*+_ said...

O "sempre" pode ficar no nosso coracao nao é?
Obrigada pela correccao :) precisava

Beijokas

Ali la Loca said...

Haven't read any of his books, but - wow - that dog's eyes are hypnotic!

I'll put it on my booklist, which is now about 3 km long!

kanuthya said...

o alquimista, sê bem-vindo, volta quando quiseres:) sou leitora compulsiva, mas por enquanto não dessas linhas:)

carolina Descubra qualquer um dos livros dele, eu vou apenas no segundo, mas já é um daqueles amores declarados que acreditam cegamente (quer dizer, espero eu...ando decepcionada com os últimos da Allende, mas a mãe que perde um filho não consigo apontar o dedo)

_+*elite/sweetromanza*+_, creio que o sempre fica sobretudo em cada instante em que o dizemos, mas de certa forma se o amor é real nunca desaparece, pode é transformar-se...

ali la loca I don't know if the Mr Bones in the book had those eyes, but he surely hypnotized me.
I am forbidden for the moment to enter a bookstore :|
I've been meaning to write to you for longer than I can tell, but it isn't (yet) about all those matters (identity, nation, etc) which have been on our minds. I have a proposal for you!
lol don't worry...

_+*A Elite in Paris*+_ said...

Querida amiga, tens escrito muito? ou pelo menos como te convém?

Effe said...

"sempre" non è una misura del tempo, ma dell'intensità.
E' il perdurare del presente.

kanuthya said...

_+*elite/sweetromanza*+_ Tenho escrito, embora não o que pretendia :) Entretanto, o effe concede-te uma bela resposta no seu comentário, e tem razão, o sempre é muito mais medida de intensidade que temporal :)