Tuesday, January 25, 2005

Perdão

Senti como uma bofetada o enviar-te para onde menos desejarias ir, sem outras hipóteses de te ajudar ou de te manter junto de mim. Vi-te partir para junto de quem tanto contribuiu para essa derrocada implacável que te arrancou do solo. Espero que me perdoes um dia.

2 comments:

Duarte said...

Pioravante, marche! Estamos a 15 de Fevereiro, o mundo precisa de impulsos para novas rotações.

Aurora said...

Há bofetadas que têm o leve toque de nuvens passageiras que se dissipam no ar, quiça carícias de crianças em rosto inocente em que uma estrela desenha sorrisos de esperança e olhos enormes brilham no horizonte do sol nascente...
Não há perdão para os inocentes, porque amar não é pecado...